Rock In Rio I

Atrasado sim, mas antes tarde do que nunca (tudo culpa da Sônia).

Como já diz o título, o tema do post de hoje é a primeira edição do festival Rock In Rio. Você se pergunta o porque disso? Não se pergunte mais, a razão é simples! Esta semana (mais precisamente na segunda-feira) se comemorou o 25º aniversário desta estréia que marcou não só o rock brasileiro, como tantas bandas internacionais e que, por fim, colocou, definitivamente, o Brasil nas rotas das turnês mundiais mais disputadas. Não é de qualquer coisa que estamos falando. Estamos falando daquele que ganhou um espaço próprio gigantesco que a própria prefeitura da cidade se dispôs a desocupar. Estamos falando daquele que foi pioneiro na iluminação do público, proporcionando um espetáculo de luzes nunca antes visto. Estamos falando daquele, que à época, montou o palco com as maiores dimensões que já se havia construído.

Hoje, simplesmente, vamos fazer uma geral neste evento, que contou com a apresentação de grupos do calibre de Barão Vermelho até o glamour do Queen e a irreverência de Rita Lee. Foram nada menos que 10 dias de mega-shows, ou seja, do dia 11 ao dia 20 de janeiro de 1985. As apresentações aconteciam em 3 palcos diferentes, mas as melhores, com certeza estavam no palco Mundo, que tem realmente a forma de um globo.

Antes de começar a falar das bandas em si, vamos fazer uma geral no que foi o festival? Então, anotem alguns números aí:

– 1.380.000 pessoas se fizeram presentes no público

– 1.900.000 camisas do evento foram vendidas em todo o país.

Durante o evento foram consumidos:

– 1.600.000 litros de bebidas em 4 milhões de copos.

– 900.000 sanduíches.

– 7.500 quilos de massa.

– 500.000 fatias de pizza.

– 800 quilos de gel para cabelo.

Fonte: Site Oficial Rock In Rio

Ah, sim. Vale a pena observar também um fato marcante não só para os brasileiros, mas para uma mega-empresa americana! A rede de fast food Mc’Donalds tinha um quiosque de vendas no local do evento, e apenas no primeiro dia de shows, vendeu 58.000 hambúrgueres. Resultado? Entrou para o Guiness Book of Records. Este ainda é o seu recorde de vendas até hoje.

Então, vamos ao que interessa? Vamos aos shows, dia a dia!

11 de Janeiro

Neste dia, o primeiro do evento, o que rolou foi basicamente uma prévia do que seria o festival em si. Diversas bandas que se apresentaram nesse dia, voltaram ao palco para serem as principais atrações de outros dias do Rock In Rio.

Apresentaram-se no palco Mundo neste dia:

  • Queen
  • Iron Maiden
  • Whitesnake
  • Baby Consuelo e Pepeu Gomes
  • Erasmo Carlos
  • Ney Matogrosso
  • Público: 300.000 pessoas

Sentiu o calibre? Ui Pois é. Então vamos direto a vídeo-trospectiva.

A começar pelo Whitesnake. A cobra branca foi escalada de susto para o elenco do festival, já que poucas semanas antes do início das apresentações, um acidente causou a amputação do braço do baterista do Def Leppard. Nesta oportunidade, David Coverdale e companhia dividiriam a preferência popular com o Queen, mas ainda teria sua hora de rei absoluto no penúltimo dia do evento, 19 de janeiro. A música escolhida foi Love Ain’t No Stranger, sensacional! Em tempo, é o Nelson Motta que apresenta neste vídeo, abstraiam.

Depois de um heavy metal, vamos continuar com a porrada o heavy metal! Neste dia se apresentou uma banda de ainda garotos no ramo, mas que viriam a ser a maior banda de metal do mundo. Estou falando do Iron Maiden, que trouxe sua turnê do disco Powerslave para as terras tupiniquins. Steve Harris e companhia não tocariam novamente no evento, já que tinham shows agendados nos Estados Unidos. Vamos da música de abertura, a excelente Aces High (com direito a discurso do Churchill e tudo)!

Ainda no primeiro dia de atividades, tivemos a maior banda de rock do mundo àquele momento. Freddie Mercury e companhia foram, com certeza, a principal atração de todo o evento. O Queen tocou também no dia 18, ou seja, 7 dias depois. Deve ter dado tempo deles aproveitarem a cidade. E pela grandiosidade da rainha, veremos duas músicas apresentadas!

Primeiro, Love Of My Life, com um belíssimo coro do público. Sinta-se a vontade para se arrepiar.

Em Segundo lugar, mas não menos importante, vamos de I Want to Break Free. Esta é aquela música do polêmico clipe, que foi responsável pela queda de vendagem do Queen nos States.

12 de Janeiro

Segundo dia de atividades, pra curar a ressaca do primeiro.

Apresentaram-se no palco Mundo neste dia:

  • George Benson
  • James Taylor
  • Al Jarreau
  • Gilberto Gil
  • Elba Ramalho
  • Ivan Lins
  • Público: cerca de 250.000 pessoas

Vamos falar apenas do James Taylor, ok? A música escolhida foi You’ve Got A Friend. Porque? Porque é uma excelente música e com certeza foi o momento mais mela cueca fofo do festival. Taylor voltaria ao palco dois dias depois, no dia 14.

13 de Janeiro

Apresentaram-se no palco Mundo neste dia:

  • Rod Stewart
  • The Go-Go’s
  • Nina Hagen
  • Blitz
  • Lulu Santos
  • Os Paralamas do Sucesso
  • Público: próximo de 90.000 pessoas

Ufa, finalmente vamos falar de algo nacional. A principal atração deste dia foi com certeza a do grupo Paralamas do Sucesso. Hoje em dia, o show deles já é animadíssimo. Agora, imagina 25 anos mais novo? Dá nisso aí: Vital e Sua Moto! Prestem atenção no short de tiozão do Herbert, estilo puro.

14 de Janeiro

Apresentaram-se no palco Mundo neste dia:

  • James Taylor
  • George Benson
  • Alceu Valença
  • Moraes Moreira
  • Público: cerca de 30.000 pessoas

Ta, vamos pro dia 15?

15 de Janeiro

Apresentaram-se no palco Mundo neste dia:

  • AC/DC
  • Scorpions
  • Barão Vermelho
  • Eduardo Dusek
  • Kid Abelha & Os Abóboras Selvagens
  • Público: aproximadamente 50.000 pessoas

Esse dia! Que dia! Vamos por partes, como diria o tio:

A família Young e companhia estacionaram seu trem e seus canhões na cidade do Rio de Janeiro pela primeira vez neste dia. A apresentação do AC/DC era uma das mais esperadas e com certeza ficou a altura das expectativas. É fato que até hoje ela é a maior banda de hard rock do mundo. Dispensa mais comentários, vamos ao que interessa: Highway to Hell!

Depois dos tiros de canhões, vamos de coisa romântica, ou não: Scorpions! Sem mais delongas: Rock You Like a Hurricane!

Voltemos ao nacional? O Barão Vermelho, ainda com Cazuza no comando, fez um histórico show no festival. Então, teremos um combo, que tal? Maior Abandonado, em seguida tem Milagres e depois Subproduto de Rock!

16 de Janeiro

Apresentaram-se no palco Mundo neste dia:

  • Rod Stewart
  • Ozzy Osbourne
  • Rita Lee
  • Moraes Moreira
  • Os Paralamas do Sucesso
  • Público: 40.000 pessoas

O semi-deus do metal Ozzy Osbourne, já fora do Black Sabbath, mas ainda enterrado nas drogas, também, se fez presente no Rock In Rio. Como eu gosto muito das músicas dele, teremos duas.

Primeiro, Crazy Train, melhor que explicá-la, só ouvi-la.

Depois do trem maluco, vamos falar de super-heróis? O Madman voltou as suas origens no Black Sabbath e pra variar resgatou Iron Man!

Saindo do obscurantismo do Ozzy, vamos iríamos ao Rod Stewart. Não encontrei nenhum vídeo da apresentação dele pela Internet. Então, me fud estrepei.

Falemos então de Rita Lee! Toda a loucura desta menina, que já foi do grupo Mutantes, aterrissou em terreno jacarepaguense (ta errado, né?). Que tal Orra Meu?

17 de Janeiro

Já na reta final, apresentaram-se no palco Mundo neste dia:

  • Yes
  • Al Jarreau
  • Elba Ramalho
  • Alceu Valença
  • Público: próximo de 20.000 pessoas

Neste dia, destacaremos o Yes. A clássica banda de progressivo, tocou diversas músicas sensacionais de seu repertório. Vejamos então como foi a famigerada, e muitas vezes deixada de lado pelos fãs da banda, Owner of a Lonely Heart:

18 de Janeiro

Apresentaram-se no palco Mundo neste dia:

  • Queen
  • The Go-Go’s
  • The B-52’s
  • Lulu Santos
  • Eduardo Dusek
  • Kid Abelha & Os Abóboras Selvagens
  • Público: 250.000 pessoas

Em 18 de janeiro, tivemos a reprise de muitos grupos. Como já botamos vídeos deles, vamos ao próximo dia.

19 de Janeiro

Apresentaram-se no palco Mundo neste dia:

  • AC/DC
  • Scorpions
  • Ozzy Osbourne
  • Whitesnake
  • Baby Consuelo e Pepeu Gomes
  • Público: 250.000 pessoas

Ao meu ver, este foi o segundo melhor dia de apresentações. Mas a gente também já viu os vídeos das bandas que se apresentaram, então vamos ao dia final!

20 de Janeiro

No último dia, se apresentaram no palco Mundo:

  • Yes
  • The B52’s
  • Nin Hagen
  • Blitz
  • Gilberto Gil
  • Barão Vermelho
  • Erasmo Carlos
  • Público: cerca de 200.000 pessoas

Este foi o último dia e o que aconteceu foi outra reprise. Como eu não pus o vídeo da Blitz se apresentando no dia 13, veremos agora! Com vocês, encerrando a vídeo-trospectiva, as música Ridícula!

Conclusão

Acabou. Fazer o que? Mas então, o que acharam? Até que o festival deve ter sido bom, né? Bem, eu tenho certeza.

É legal lembrarmos que este foi apenas a primeira edição do Rock In Rio. Ainda teríamos em 1991 a segunda edição e a terceira, 10 anos depois, em 2001. Depois disso, o festival se transferiu para Lisboa, onde realiza a sua terceira edição este ano, e para Madri, onde fez apenas uma organização, em 2008.

Há a promessa do retorno do festival para a sua cidade natal para o ano de 2011, diz o prefeito. Mas o que já está confirmado é que os paulistas terão a oportunidade de se sentirem cariocas por alguns dias em 2012, quando o evento passa por lá. Que sorte ein, paulistada?

Uma resposta para “Rock In Rio I

  1. Pingback: Mudança de Planos « Pseudo-blog do Tio Andy

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s